domingo, 25 de novembro de 2012

Cruz da Fortuna

No quiosque, ao comprar o jornal, vejo que uma revista oferece (por mais 1,99 euros, pareceu-me) a "Cruz da Fortuna". É claro que não pensam, quem promove a venda, que Cruz (de Cristo) e Fortuna (do mundo), se não são contraditórios, são improváveis ao mesmo tempo e na mesma pessoa. Não costumam andar juntos. A não ser que os promotores pensem, à maneira de São Paulo, que a verdadeira fortuna está na Cruz de Cristo.

(Em dia de Cristo-Rei)

Sem comentários:

Os dois maiores erros da história de Portugal

António Rendas, reitor da Universidade Nova (de partida) e durante dez anos reitor dos reitores portugueses, diz que "expulsar os judeu...