quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Tantas mulheres no sínodo. São quase um décimo dos homens

29
Número de mulheres no próximo sínodo, de 7 a 28 de outubro, sobre a nova evangelização, não como padres sinodais (esses só os bispos e, ao que dizem as notícias, quatro padres), mas como especialistas e observadoras. Dizem que é um recorde (mas a RR diz que são só 19 ao todo; e outras notícias referem que no sínodo para África também participaram 29 mulheres).

10 especialistas
Destas 29, 10 participam no sínodo como peritas. Os homens, na mesma categoria, são 35.

19 observadoras
Destas 29, 19 são observadoras. Os homens, na mesma categoria, são 20. Quase que empatavam.

0
mulheres com direito de voto no sínodo.

Quantos participam no sínodo? Além dos acima referidos, Bento XVI escolheu pessoalmente 32 bispos e quatro padres. Das conferências episcopais do mundo inteiro vão os seus representantes (da CEP vão D. Manuel Clemente e D. António Couto). A estes há que acrescentar uns quantos das ordens religiosas e os responsáveis da Cúria Romana. No total, são mais de trezentos os padres sinodais.

8 comentários:

Helena V. disse...

Pois é...

HD disse...

Perante estes dados, qual o papel da mulher na Igreja??
de embrulho…
é uma história do “ rei vai nú”….
HDias

maria disse...

..."de embrulho"...e a fantasia vai em alta. :)

Anónimo disse...

É um reflexo da sociedade, não é? Quantas mulheres são membros do Parlamento? Ou do Governo? Ah... mas a maldade está do lado da Igreja... que mázinha que ela é... se não fosse ela a sociedade actual seria bem mais igualitária. Muito mais: basta ver os países muçulmanos. Que má que é a Igreja. Mete-me asco. Precisamos de continuar a tentar reformular a Igreja - nomeadamente pelo ordenar mulheres contra a explícita vontade de Jesus em não ter chamado mulheres para os Doze e aqueles a quem considerou Apóstolos - para a fazer apta para revitalizar o mundo. Vou mudar o mundo. Jovem! Junta-te a mim!

Anónimo disse...

Caro anónimo das 9:40:

também opino que é um reflexo da sociedade. Mas há esperança: recentemente estive a visitar um padre irlandês amigo que trabalha no Vaticano e, esperando num corredor pela sua saída de uma reunião, reparei que da mesma saíram o dobro de mulheres do que homens e fui apresentado a uma leiga que, por sinal, era quem estava a dirigir e coordenar os trabalhos.

Fernando d'Costa

Catarina Pereira disse...

Sendo reflexo de uma sociedade, como cristão estas realidades não podem deixar de nos interpelar e tentar a ação, no sentido de as mudarmos.
Sei, de experiência que muitas vezes não é a mulher que é colocada fora dos centros de ação e decisão, mas também ela que se vê obrigada a recusar ...tantas são as responsabilidades e os papéis que uma vivência plena e responsável exige.

Catarina Pereira disse...

Sendo reflexo de uma sociedade, como cristãos estas realidades não podem deixar de nos interpelar e tentar a ação, no sentido de as mudarmos.
Acredito que muitas vezes não é a mulher que é colocada fora dos centros de ação e decisão, mas também ela que se vê obrigada a recusar ...tantas são as responsabilidades e os papéis que uma vivência plena e responsável exige.

Catarina Pereira disse...

Sendo reflexo de uma sociedade, como cristãos estas realidades não podem deixar de nos interpelar e tentar a ação, no sentido de as mudarmos.
Acredito que muitas vezes não é a mulher que é colocada fora dos centros de ação e decisão, mas também ela que se vê obrigada a recusar ...tantas são as responsabilidades e os papéis que uma vivência plena e responsável exige.

Os dois maiores erros da história de Portugal

António Rendas, reitor da Universidade Nova (de partida) e durante dez anos reitor dos reitores portugueses, diz que "expulsar os judeu...