sábado, 1 de setembro de 2012

O "papabile" que queria uma Igreja mais aberta


Notícia de hoje, no "Público", sobre a morte do Cardeal Martini. O DN não traz nada na edição em papel, mas uma notícia pode ser lida aqui.

1 comentário:

Helena V. disse...

Uma perda enorme! Um homem que, a propósito de tudo, soube falar de esperança, sempre enraizadíssimo no Evangelho.
Do último livro que dele li - Diálogos noturnos em Jerusalém (editora Paulus)- : “Não se pode fazer um Deus católico. Deus está além dos limites e das definições que estabelecemos. Precisamos de limites na vida, mas não podemos confundi-los com Deus, cujo coração é sempre maior”.

Está no largo, no imenso coração de Deus! Permanecerá como um referência.

Uma questão de visão, talvez

D. Carlos Azevedo diz que a nomeação de D. António Marto para cardeal tem mais a ver com a visão dele (do nomeado) da Igreja do que com a li...