sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Jesus tinha uma noiva e vem na Bíblia

Hoje, na imprensa portuguesa, que eu visse, ninguém falou da possibilidade de ser falso o papiro em que Jesus aparece a dizer: “Minha mulher…” Talvez amanhã, que estas coisas levam tempo.

O visado com certeza não vai exigir o direito de resposta. Não faria outra coisa se tivesse de desmentir o que dizem dele sem corresponder à realidade. O caso mais curioso, na minha opinião, acaba por ser o diagnóstico de Binet-Sanglé.

Mas a verdade é que Jesus se não foi casado, esteve lá perto. Estava noivo (“bridegroom”). Tinha uma noiva. A minha Bíblia fala mesmo em "esposo" e "esposa".

Diz João Baptista (Jo 3,27), descartando a hipótese de ser ele próprio o eleito: “O esposo é aquele a quem pertence a esposa; mas o amigo do esposo, que está a seu lado e o escuta, sente muita alegria com a voz do esposo. Pois esta é a minha alegria!”

João, quando muito, é o padrinho do casório.

Temos a confirmação do casório da boca do próprio Jesus (Mc 2,19): “Poderão os convidados para a boda jejuar enquanto o esposo está com eles? Enquanto têm consigo o esposo, não podem jejuar”.

Então, como explicar o papiro copta? Ontem surgiu mais uma explicação sobre o pedacinho de antepassado do papel. Aqui fica.


1 comentário:

Maria de Fátima disse...

Ela secalhar estava a referir-se ao Jesus do Benfica.
E eu nem sei se esse casou ou não.
Hein?!... Não é do Benfica ? ...

Lucas 15, a esquerda e a direita

Tem piada o artigo de Inês Teotónio Pereira, "A esquerda que queremos ser", no DN de ontem. "Somos [os da direita] aquele i...