segunda-feira, 11 de junho de 2012

O meu castelo



Enquanto ela não vender o meu castelo, estou feliz.


Resposta de Ludwig da Turíngia aos que criticavam que a sua mulher, (Santa) Isabel (da Hungria), dava tudo aos pobres. Passou-se na primeira metade do séc. XIII. Desta Isabel conta-se uma lenda que mais tarde seria aplicada à sobrinha-neta Isabel de Portugal, mulher de D. Dinis: Que o pão que levava no avental se transformou em rosas.

Sem comentários:

O casamento no tempo de Jesus e no nosso

Isto não é para justificar o laxismo no casamento católico. É para questionar a continuidade do casamento cristão em relação ao casamento n...