quarta-feira, 13 de junho de 2012

José Saramago, escritor de igrejas

A Fundação José Saramago abriu hoje ao público, em Lisboa, na Casa dos Bicos. Vai-me ficar sempre na memória que foi no dia de Santo António.


Li hoje de manhã que quem entra da Fundação, numa das primeiras salas, dá com os livros traduzidos por José Saramago. Deve lá estar este:


Este clássico de Georges Duby, que continua nas livrarias, ainda que com outra capa, foi publicado originalmente em 1966-67, em três álbuns, na Suíça, e só em 1976 na França. Chegou a Portugal, pela Estampa, em 1979.


Será que Saramago se inspirou nesta obra para escrever o "Memorial do Convento", romance publicado em 1982? Pelo menos quanto às questões técnicas, é bem possível. E dos séculos X-XIV para o séc. XVIII a técnica das grandes construções não mudou assim tanto. Deve ter trabalhado nas duas obras, livros, ao mesmo tempo. 


Como só li as primeiras páginas da obra de Saramago e alguns capítulos desta, não posso afirmar mais nada.

Sem comentários:

Os dois maiores erros da história de Portugal

António Rendas, reitor da Universidade Nova (de partida) e durante dez anos reitor dos reitores portugueses, diz que "expulsar os judeu...