sábado, 5 de maio de 2012

Na véspera do dia em que as mães são muito louvadas

Adrienne Rich (1927-2012)


"Tem havido uma contradição fundamental, durante o patriarcado, entre as leis e as sanções destinadas a manter a mulher essencialmente destituída de poder e a atribuição à mãe de um poder quase sobre-humano (de controle, de influência, de apoio à vida)".


Adrienne Rich, citada por Elizabeth A. Johnson em "Aquela que é. O mistério de Deus no trabalho teológico feminino" (ed. Vozes), pág. 257.

1 comentário:

Anónimo disse...

Pois. Se não houvesse tal atribuição seria mais uma manifestação de tal espírito patriarcal. Mas como há, é, na mesma, uma manifestação do mesmo. A isto chama-se bater por o outro ter cão e não ter cão.

Fernando d'Costa

Os dois maiores erros da história de Portugal

António Rendas, reitor da Universidade Nova (de partida) e durante dez anos reitor dos reitores portugueses, diz que "expulsar os judeu...