domingo, 22 de abril de 2012

Onde estão as boas leituras



Com a recente remodelação gráfica do “Público”, o “ípsilon” (suplemento das sextas-feiras) dá menos espaço à literatura, aos escritores e aos livros, que era onde encontrava sempre matéria para este blogue. Em contrapartida, o “Q” (suplemento do DN dos sábados) traz todas as semanas uma mão cheia de bons artigos, longos como gosto. Muitos deles gostava de os reproduzir aqui. Como é um suplemento que não deito fora, para alguns deles pode chegar a oportunidade.

Ontem, por exemplo, publicava-se um ensaio de Isabel Allegro de Magalhães sobre “Corpo, Crise, Transcendência”, a propósito do livro “Corpo e Transcendência”, de Anselmo Borges (576 páginas na ed. Almedina).

Na semana passada (14 de abril), embora o grande destaque fosse para Madonna, a cantora, havia três excelentes artigos para esta tribo: Paul Johson escrevia sobre Miguel Ângelo e a Capela Sistina; Eurico de Barros falava da encomenda da revista católica “Coeurs Vaillants” a Hergé; e João Céu e Silva escrevia sobre o novo livro de ensaios de José Mattoso (referido também no texto de hoje de Bento Domingues).

À falta de uma boa revista de temáticas cristãs, temos de andar a repescar daqui e dali.

Sem comentários:

Para quando a primeira cardeal?

É inovação do Papa a nomeação de cardeal de um bispo auxiliar? O Papa Francisco disse no domingo que vai fazer cinco novos cardeais. Um de...