quinta-feira, 19 de abril de 2012

É urgente acabar com estes feriados?

O "i" de hoje ilustra assim a notícia sobre o fim dos feriados (os civis acabam no presente ano, diz o matutino, quanto aos religiosos, ver-se-á):


1 comentário:

Anónimo disse...

Talvez algum historiador leitor deste blogue possa vir aqui deixar um pouco de informação sobre a institucionalização do Domingo como Dia do Senhor, dia de descanso, em que não se trabalha. Pelo que sei, a coisa remonta, em Portugal, ao século XIX. Antes disso, trabalhava-se durante toda a semana. A "imposição" do Domingo como dia de descanso, progresso assinalável no viver dos humanos, deve-se à Igreja, ao seu são "utopismo" (palavra hoje muito depreciada). E encontrou muita resistência por parte das entidades patronais da época... Mas não sou historiador. Talvez o Jorge queira gastar algum tempo a fornecer dados aqui...

Lucas 15, a esquerda e a direita

Tem piada o artigo de Inês Teotónio Pereira, "A esquerda que queremos ser", no DN de ontem. "Somos [os da direita] aquele i...