terça-feira, 10 de janeiro de 2012

Vaticano copiou biografias de cardeais da Wikipedia



Li no DN (aqui):
O Vaticano admitiu ter recorrido à Wikipedia para fazer as biografias, dos 22 novos cardeais, enviadas aos jornalistas. 
As biografias foram copiadas da versão italiana da enciclopédia online, que pode ser editada por qualquer utilizador. Em alguns casos foram copiadas integralmente e sem atribuir a origem da informação. As desconfianças surgiram quando alguns dos cardeais eram descritos pelo Vaticano como "católicos". A Santa Sé já se justificou dizendo que estava a tentar ajudar os jornalistas e que avisou que as biografias eram "não oficiais", indica a BBC.


Das duas uma: ou há um pecado de preguiça no Vaticano (e a preguiça, segundo a sólida doutrina católica, é um dos pecados mortais) que origina um roubo; ou o Vaticano não é uma estrutura assim tão informada e com relatórios sobre tudo e sobre nada como por vezes se diz.

4 comentários:

Anónimo disse...

Bela fotografia : parecem papoilas...

João "o discípulo amado" Silveira disse...

O Vaticano não é uma pessoa. Obviamente isso foi um erro de uma pessoa, ou várias, que não são infalíveis em termos de curricula vitae.

Jorge Pires Ferreira disse...

Ainda bem que o João nos esclarece. É que já estávamos para aqui todos a pensar que foi Bento XVI que andou de entrada da Wikipedia em entrada da Wikipedia a fazer copy/paste da biografia dos futuros cardeais, para mais, quando o kopimism, na Suécia, é uma religião reconhecida.

João "o discípulo amado" Silveira disse...

Ahah são frutos do diálogo inter-religioso. O título é enganador, só isso.

Os dois maiores erros da história de Portugal

António Rendas, reitor da Universidade Nova (de partida) e durante dez anos reitor dos reitores portugueses, diz que "expulsar os judeu...