domingo, 8 de janeiro de 2012

Deus na Constituição


Alguns blogues católicos têm apontado com alegria não contida que a nova constituição da Hungria refere explicitamente Deus.

Hoje, lendo o “Público”, vê-se o que está a acontecer no país magiar desde que foi aprovada a nova constituição: limitações na liberdade de imprensa e subalternização ou mesmo extinção do Parlamento. Já se diz mesmo, que o estilo do regime atual, embora de direita, faz lembrar os antigos comunistas.

Não sei se há ligação direta entre a introdução do nome de Deus e a deriva autoritária. Será este mais um exemplo da invocação de Deus em vão?

1 comentário:

HD disse...

Como católico assusta-me essa "alegria" de explicitar Deus na Constituição...Não por receio de Deus, mas pelo que alguns politicos "crentes", são capazes de fazer em Seu nome...Há que ter em atenção no Mundo, os fundamentalismos surgidos da "parceria politico-religiosa" e a forma indigna como gerem nações...
A apologia da "cristandade" neste sec XXI, será evangélica?
A reter e reflectir o que Cristo nos deixou, " a César o que é de Cesar e a Deus o que é de Deus..."
HDias

Para quando a primeira cardeal?

É inovação do Papa a nomeação de cardeal de um bispo auxiliar? O Papa Francisco disse no domingo que vai fazer cinco novos cardeais. Um de...