domingo, 11 de dezembro de 2011

A via prática do ateísmo

Diágoras de Melos é conhecido como um dos poucos ateus da Antiguidade. Talvez não tenham sido tão poucos quanto isso, mas o seu caso é curioso. Sendo poeta e filósofo, não chega ao ateísmo pela especulação, como alguns dos seus colegas, mas porque perde um manuscrito. Reza aos deuses para o encontrar (ainda não havia santo António de Lisboa), mas os deuses não realizam o pedido. Os manuscritos eram raros e valiosos. O motivo é de peso. Diágoras torna-se ateu. Mais tarde é condenado em Atenas, no ano 415 a.C., por ter ridicularizado os mistérios de Elêusis. Tinha as suas razões.

Sem comentários:

Semana dos Seminários

Parece que se dizem agnósticos (ou o mais conhecido deles). Mas a simbologia católica (sim, mais católica do que simplesmente protestante ou...