quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Não sou responsável por tudo

Para mim, o facto de eu entregar as minhas decisões a Deus é uma grande ajuda. Durante a oração, digo então a Deus: "Decidi aquilo que julguei ser o mais correcto. Não sei qual será o resultado desta decisão. Tendo confiança de que Tu farás o melhor, a partir da minha decisão. Seja feita a tua vontade". Esta oração alivia-me. Não sou responsável por tudo. A forma como tudo se desenvolve depende, em última análise, de Deus. Não consigo tornar a decisão melhor pelo facto de estar constantemente a pensar nela.


Anselm Grun, “A vida e o trabalho. Um desafio espiritual” (Paulinas), pág. 87

5 comentários:

Maria de Fátima disse...

Esta oração veio mesmo a calhar ...
Já devia estar a precisar dela há muito tempoi.
Gratias.

Anónimo disse...

A cada passagem, colocada aqui, do livro de Anselm Grun, uma nova Epifania...mais uma vez obrigada.

Jorge Pires Ferreira disse...

Obrigado pelos comentários. Houve um leitor que disse que esteve com o livro nas mãos...acabando por achar que não valia a pena.

Mas é um livro muito útil para quem trabalha e decide, quer esteja às ordens de outro, quer tenha de dar ordens.

Anónimo disse...

Na verdade, fui mal compreendida: O livro, com certeza, vale a pena! Entretanto, os trechos postados aqui parecem escolhidos a dedo e preferi ficar com eles... Seu blog é inspirador, excelente trabalho!

Anónimo disse...

Concordo como 4º post. Este blog é inspirador. PARABÉNS!

Para quando a primeira cardeal?

É inovação do Papa a nomeação de cardeal de um bispo auxiliar? O Papa Francisco disse no domingo que vai fazer cinco novos cardeais. Um de...