quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Três macacos no santuário do relógio levado pelos missionários


 Os três macacos sábios...

...no Santuário de Toshogu

Para quem sabe o que procura, mas também para quem espera ser surpreendido, a Internet proporciona frequentes encontros agradáveis.

Ao procurar algo o mais antigo relógio do Japão, oferecido por Filipe II ao shogun Tokugawa Ieyasu, não dei com o relógio, mas com o santuário de Toshogu, onde está a peça, segundo as indicações de Fernando Correia de Oliveira (aqui), e os célebres “três macacos”.

Kikazaru (cobre as orelhas), Iwazaru (cobre a boca) e Mizaru (cobre os olhos) são um símbolo de sabedoria, pois significam, respectivamente, “aquele que não ouve o mal”, “o que não diz o mal” e o que “não vê o mal”. No Ocidente, são frequentemente interpretados como símbolo de alheamento, não envolvimento, segredo.

2 comentários:

Fernando Correia de Oliveira disse...

O artigo no link http://www.jsme.or.jp/tsd/ICBTT/conference02/YasuyukiSHIRAI.html trás, na gravura 3, o relógio oferecido a Tokugawa Ieyasu.

Posso acrescentar que os jesuítas, fundadores de Nagasaki, ali criaram uma Escola de Relojoaria, havendo ainda hoje no Japão uma família de relojoeiros que se reivindica dessa herança directa.

Jorge Pires Ferreira disse...

Maravilha! Obrigado pela informação. JPF

Os dois maiores erros da história de Portugal

António Rendas, reitor da Universidade Nova (de partida) e durante dez anos reitor dos reitores portugueses, diz que "expulsar os judeu...