quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Humor episcopal

Vi na SIC Notícias. O novo bispo de Bragança, D. José Cordeiro, respondendo aos que dizem que é “muito novo” (na realidade, eu não vi ninguém a apontar-lhe isso), diz muito simpaticamente que esse é um problema que diminui de dia para dia.

9 comentários:

Anónimo disse...

não consigo apanhar no site da sic

Anónimo disse...

É de facto uma pessoa muito simpática. Não sei se chega. Mas no discurso nada transparece de diferente. Aguardemos.

Jorge Pires Ferreira disse...

Para o autor do primeiro comentários:
vi na tv, no jornal das 14. também procurei no sítio da sic notícias e não encontrei. Devem pôr on-line mais tarde, porque talvez ainda passem em algum serviço informativo.

Anónimo disse...

http://www.periodistadigital.com/religion/mundo/2011/08/02/ponga-nota-cura-obispo-papa-iglesia-religion-barometro-alemania.shtml

Anónimo disse...

Já agora vejam hoje no Jornal da Tarde RTP, vai passar hoje uma reportagem.
Como amigo e colega não tenho dúvidas que se vai transformar num "caso sério" de transmissão da pessoa de Jesus. Desculpem o meu atrevimento. Conheço a maior parte dos bispos, os padres mais falados (Tolentino, Zé Nuno, muitos Jesuítas etc etc), mas com o devido respeito este vai-se destacar pelo seu lado humano e na maneira como se envolve com o mundo. Repito: vai deixar rasto e não acredito que Bragança o tenha por lá muito tempo...

Anónimo disse...

Oxalá, oxalá. Mas permitam-me ser como S. Tomé. Espanta-me esta ansiedade de amigos e colegas. Fica bem. Mas que já anda há muitos anos na vida tem obrigação de temperar quer as amarguras, quer os entusiasmos.
O deixar rasto, em si, não garante nada. Depende do rasto. Cada um verá por si. Só uma pergunta, lomge de qualquer preconceito: se ele não fosse conservador, chegaria a bispo?

Anónimo disse...

Já agora, porque é que Bragança não o pode ter lá por muito tempo? Quem for bom, não pode ficar num lugar humilde? Ou o ministério continua a ser visto como uma carreira? Houve um santo, não sei bem qual, que disse: para Deus sobe-se descendo.
Mas continuo a desejar o melhor para este e para todos os bispos.

Anónimo disse...

Acabei de ver a referida reportagem da RTP. Com toda a sinceridade, nada de especial. O discurso é, para já, muito «alinhado». A referência à Conferência Episcopal é disso um sinal.
Sintomas de «modernidade» só na vontade de se mostrar simpático e muito vanguardista. Quer ser como toda a gente: facebook, fotografia, ajudar a mãe, ciclismo, futebol.
Vê-se que é alguém que ainda está deslumbrado.
Para já, é o que se ressalta. Espera-se que a substância traga algo de novo. As primeiras impressões são as de sempre.
Continuemos a aguardar.

Anónimo disse...

Oxalá que fique muito tempo em Bragança. Fartos de "velharias" está a Diocese.

Os dois maiores erros da história de Portugal

António Rendas, reitor da Universidade Nova (de partida) e durante dez anos reitor dos reitores portugueses, diz que "expulsar os judeu...