sábado, 25 de março de 2017

Ainda o milagre dos dois pastorinhos

“Não posso dizer mais nada. O novo regulamento da Causa de Todos os Santos refere explicitamente que o autor da causa [bispo de Leiria-Fátima, António Marto] e a sua postuladora não podem dar pormenores sobre a cura. Envolve uma criança brasileira”.


Ângela Coelho, postuladora da causa

sexta-feira, 24 de março de 2017

Paradoxo do milagre

Pronto. Agora parece que os dois pastorinhos fizeram um milagre. Eu bem peço o milagre de não haver milagres (faz tanto mal à minha pouca fé a existência de milagres), mas está visto que, confirmando as minhas débeis convições, não o obtenho.

quinta-feira, 23 de março de 2017

Frederico Lourenço agora já gosta de São Paulo

Frederico Lourenço lança o segundo volume da sua tradução da Bíblia.

"Agora o texto de Paulo é aquele a que mais volto. É um texto fascinante do ponto de vista espiritual, intelectual e filosófico."

Entrevista no DN.

quarta-feira, 22 de março de 2017

Existo, logo hesito.

O meu bloque andas às cambalhotas. Ando à procura do melhor grafismo. Gostei deste em geral, não em alguns pormenores. Por agora fica.

terça-feira, 21 de março de 2017

"Conversas finais" de Bento XVI

Pré-publicação do livro de Ratzinger/Bento XVI, "Conversas Finais", no Observador. Vou ler. Aqui.



S. José, pai exemplar

É incrível o que a Igreja consegue dizer da "paternidade exemplar" de S. José, como se algum pai, muito ou pouco católico, se revisse ou imitasse S. José. Mas numa coisa S. José é imitável - e toda a gente sabe como isso pode ser importante para a família: estar calado. S. José, o patrono do silêncio.

Dia do Progenitor A e Progenitor B

Em Espanha uma organização LGBT pede que as escolas não celebrem dias como o Dia do Pai ou o Dia da Mãe para evitar "situações involuntárias de discriminação". E eu ainda estou a pensar no que isto significa.

segunda-feira, 20 de março de 2017

Katy Perry: Grupos de jovens católicos que eram como campos de conversão

Sou mais katyperriano do que ladygaguesco, se tiver de escolher alguma. Mas pensava que Katy Perry era de educação evangélica. Foi com essa ideia que fiquei ao ler uma entrevista dela à Rolling Stone, há seis ou sete anos. Agora leio que ela "foi criada dentro de grupos de jovens católicos que eram como campos de conversão".

Campos de conversão. Ideia gira. Ótimo para formar anticatólicos.


Agora o excerto do Observador:

A cantora falou sobre a sua música ‘I kissed a girl and I Liked it’ (‘Eu beijei uma rapariga e gostei’) e descreveu-se como sendo uma mera compositora de músicas. “Nestas pequenas canções pop eu escrevo algumas realidades, mas pinto também as minhas fantasias, como por exemplo na música ‘I kissed a girl and I liked it'”, disse a cantora. A música foi lançada em 2008 e, na época, criou alguma controvérsia. Havia quem dissesse que a música era humilhante para a comunidade gay.Mas foi também neste discurso que Katy Perry admitiu que a música foi baseada na sua própria experiência real. “Para ser honesta, eu fiz mais do que apenas isso [beijar uma mulher]. Mas como é que eu conseguiria conciliar isso com a rapariga que cantou o evangelho em coros e que foi criada dentro de grupos de jovens católicos que eram como campos de conversão? A única coisa que sabia era que estava curiosa e que a sexualidade, na época, não era tão ‘a preto e branco’ como este vestido”, contou.

Aqui tudo.

E gosto desta canção, que acho que dá autoconfiança a adolescentes inseguros. Eu ouvia "Papa don't preach".

Bento Domingues: "Não rezem como os gentios"

Texto de Bento Domingues no Público de ontem, na íntegra.

domingo, 19 de março de 2017

Jesus Cristo fez muitas curas e até andou sobre as águas do mar, mas não deixou a receita

Bento Domingues escreve no Público de hoje um útil texto sobre a oração. E o antiexibicionismo de Jesus. E diz lá mais para o fim:


Jesus Cristo fez muitas curas e até andou sobre as águas do mar, mas não deixou a receita. Os seus gestos dizem que o mundo não tem de ser uma desgraça, mas somos nós os encarregados de cuidar da casa comum, habitável e bela.

sábado, 18 de março de 2017

A importância de ler jornais

O estado de saúde de João Paulo II agravava-se e captava o interesse das pessoas e dos meios de comunicação social, muitos deles propensos a especulações, naturalmente. Cada informação era misturada com boatos, sendo difícil destrinçar a verdade da falsidade, o costume. Um dia, o próprio Papa polaco, interrogado sobre a sua saúde, afirmou:
- Não sei. Hoje ainda não tive tempo para ler os jornais.

Ainda o milagre dos dois pastorinhos

“Não posso dizer mais nada. O novo regulamento da Causa de Todos os Santos refere explicitamente que o autor da causa [bispo de Leiria-Fáti...