terça-feira, 5 de março de 2013

O que é a não pressa dos cardeais?


A decisão do início do próximo conclave é “um procedimento que quer ser aprofundado e não apressado”, disse o porta-voz da Santa Sé. Li aqui. E ouvi de uma fonte bem informada, para a qual não tenho links, que, para além de ainda faltarem cinco cardeais eleitores, como é por de mais sabido, o que acontece é que os cardeais americanos querem tudo em pratos limpos, nomeadamente saber o que está no relatório que três cardeais fizeram a pretexto do Vatileaks e entregaram ao Papa.

“Aprofundado e não apressado”. Traduzo: Isto está lindo. Há uma barafunda nos cardeais e não sabemos como vamos sair daqui.

2 comentários:

Anónimo disse...

Como sempre se saiu...com juras de "amor fraterno" ,"muita solicitude pastoral",e "as nossas orações".Enquanto os homens de Deus usarem rendas e vermelhos...sairemos sempre de tudo mas teremos cada vez mais dificuldade em encontrar pastores se é que ainda interessa á Igreja ter um Pastor ... tv um amante de "panos" com sorriso eclesiastico e verbo fácil seja preferível...como há muitos com esse perfil torna-se dificil a escolha.

Anónimo disse...

Concordo que os cardeais demorem o tempo que acharem necessário e aproveitem as congregações gerais quer para conhecerem a situação da igreja a nível global, quer para darem a conhecer aos outros a sua própria experiência, dificuldades e potencialidades, criando laços de verdadeira colegialidade e partilha. Isto só poderá ser benéfico para o futuro Papa que está entre eles, inconsciente do peso (mais ou menos) do que lhe está para acontecer...

Os dois maiores erros da história de Portugal

António Rendas, reitor da Universidade Nova (de partida) e durante dez anos reitor dos reitores portugueses, diz que "expulsar os judeu...