domingo, 10 de fevereiro de 2013

Bento Domingues: "As religiões não são todas iguais"


As religiões não são todas iguais e nem tudo é santo nas religiões, diz Bento Domingues no seu texto de hoje no “Público”.

O dominicano começa por citar um ultramontano, Louis Veuillot (1813-1883), que disse algo que hoje tem perfeita aplicação em muitos muçulmanos, talvez mais nos líderes, que querem liberdade religiosa nos países de minoria muçulmana, mas odeiam-na nos países árabes: "Quando estou em situação desfavorável, em nome dos vossos princípios, exijo a liberdade; quando estou em posição forte, em nome do meu antiliberalismo, nego-vos a liberdade".

E aponta o edificante – o adjetivo é a minha opinião – exemplo norueguês:
A Noruega não parece disposta a aceitar a chantagem terrorista. O Governo norueguês aceita a construção de mesquitas no seu território. Não admite, porém, que a Arábia Saudita e os seus homens de negócios entrem com milhares de milhões para financiar esplendorosas mesquitas e continuem a impedir a construção de igrejas cristãs no seu país. Exige reciprocidade.
O ministro dos Negócios Estrangeiros da Noruega, Jonas Gahr Stor, levará esta exigência ao Conselho da Europa.
Bento Domingues conta ainda como Jesus não respeitou a integridade da Sagrada Escritura, o mesmo é dizer a relação das religiões com a violência. Esse é mais um dos motivos para admirar, se de mais não formos capazes, Jesus Cristo. O texto na íntegra estará por cá amanhã.

Sem comentários:

Para quando a primeira cardeal?

É inovação do Papa a nomeação de cardeal de um bispo auxiliar? O Papa Francisco disse no domingo que vai fazer cinco novos cardeais. Um de...