quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

De humano a humano

A ajuda humanitária é agir e testemunhar. É, em primeiro lugar, uma questão de homem a homem, de mulher a criança perdida, de jovem a velho isolado, de reformado a desempregado desesperado. De humano a humano...

Abbé Pierre, 1993
(faz lembrar Wisława Szymborska)

3 comentários:

Anónimo disse...

Lembram-se da comoção que houve quando um padre italiano que disse algo de semelhante? Pois bem, como é um muçulmano, o silêncio deverá ser total:

Egypt: Muslim preacher says Christian women should wear veils unless "they want to get raped on the streets"

Jorge Pires Ferreira disse...

De facto, a estupidez, por vezes, não distingue religiões.

Anónimo disse...

Certo, mas o tratamento de tal estupidez pelos mídia é totalmente distinta. Talvez por o Alcorão sancionar, explicitamente, tal estupidez e já se sabe: nada de ir às raízes dos comportamentos dos muçulmanos pois isso poderia ter que fazer constatar que o islão não é o que dele se quer crer.

Américo Mendes

Lucas 15, a esquerda e a direita

Tem piada o artigo de Inês Teotónio Pereira, "A esquerda que queremos ser", no DN de ontem. "Somos [os da direita] aquele i...