terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Três Reis Magos eram ibéricos


No "Correio da Manhã" de hoje. Melhor, eram espanhóis. E chamavam-se Paco, Pepe e Quique.

8 comentários:

Anónimo disse...

Não sei onde está a nova polémica... Já quanto ao presépio fica a pergunta? Que é feito do jornalista de Madrid que escreve dizendo que o Papa fez determinadas afirmações em livro, quando precisamente o que o papa escreveu foi precisamente o contrário do que o jornalista noticiou. Isso é que é polémico. Mas o jornalista continua descansadinho no seu lugar sem nada lhe acontecer. Vale tudo.

Anónimo disse...

Vamos ver como se saiem os outros bispos na apresentação do polémico livro. Terá burro e vaca no presépio? Os reis magos serão portugueses? Este já é concerteza um sucesso de vendas. Isso sim é o que se pretende. Dinheirinho, e o resto são cantigas. Oremos!

Anónimo disse...

Este livro promete dar que falar!!! Cá pra mim isto é publicidade para esgotar o livro nas bancas. É que eu, com tanto "diz que disse, mas não disse", vou mesmo ter que o ler: "ver para crer".

Já não bastava mexer na vaca e no burro... Agora dizem que é obrigatório um boi e um jumento? E os reis magos já não são de nacionalidade diferente, são do extremo ocidente? Coitado do preto. Os outros dois ainda se podem reajustar, mas o rei mago preto... Afinal em que é que ficamos?

Ao menos vou me rindo um pouco com a situação!...
E sempre se vai danado trabalho aos jornalistas e alimentando conversas de café.

Anónimo disse...

Pois é. O que o Papa buscou com isto foi ganhar dinheiro. Estou esclarecido com a estupidez de alguns comentadores.

Anónimo disse...

Não creio que o texto do Papa permita esta ideia, mas posso estar enganado.

Fernando d'Costa

Anónimo disse...

Estupidez têm alguns santanários papa hóstias. Só não vê o obvio quem não quer ver!

Anónimo disse...

Os críticos do Papa eu sei o que gostavam... Eu também gostava muita coisa.

Anónimo disse...

Gostavas de ser Papa, mas ainda tens muita papa pra comer até lá chegares. Sorrisinhos há muitos...

Os dois maiores erros da história de Portugal

António Rendas, reitor da Universidade Nova (de partida) e durante dez anos reitor dos reitores portugueses, diz que "expulsar os judeu...