sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

D. Januário Torgal versus Camilo Lourenço

Ontem, D. Januário Torgal Ferreira, um bispo que não é propriamente conhecido pela prudência nas palavras, já que nem sempre a razão acompanha a contundência, falou ao DN sobre a situação social e política do país. Hoje, Camilo Lourenço responde-lhe no "Jornal de Negócios".



4 comentários:

Miguel Marujo disse...

pois meu caro Jorge, Camilo é que pouco prudente porque repisa tudo o que se faz contra os portugueses como uma inevitabilidade que cansa, para não dizer enoja. A prudência de Januário é não se repercutir mais incisivamente no discurso da CEP e desta Igreja que come e cala à conta de acordos nas IPSS. Isto é que me deixa atónito.

Anónimo disse...

Totalmente de acordo com o comentário do orientador do Blogue. A Igreja come e cala à conta dos acordos? Então entreguem tudo ao Estado e quero ver...

Anónimo disse...

Caro Jorge,

Sempre que se conversa com economistas vem a mesma lenga-lenga. Não sei quem comparou a economia com a teologia, mas para mim, serve.
Quando a vida de uma pessoa se prejudica injustamente devido aos problemas do estado, algo de errado aconteceu. Não tenho dúvidas.
As teorias económicas convencem e ajudam tanto a mudar a vida das pessoas, como as teorias da Igreja ajudam Deus a por pessoas no inferno...
É conversa de surdos.

Saudações,
PCampos

HD disse...

O Camilo é um feliz “ opinion maker” que subsiste de opinar.
Ora no JNegocios ou no programa popularucho do Gouxa , ou na Rtp,ou como docente etc,etc….diz o que lhe convém como “jornaleiro do economês", sobretudo para se tentar manter na crista da onda do reconhecimento politico, de alguém que faz um esforço por estar em bicos de pés no quintal do opinanço.( se não sabem isto de opinar,dá muito $,há quem ganhe 5 salários mínimos por intervenção de "treinador de bancada" em 60 minutos, sobretudo quando justificam austeridade para o povinho)
É tão fácil descortinar análises e comentários, que ignoram os impactos reais junto dos “escravos” de hoje.. O Camilo sabe muito pouco das aflições do se passa nos passeios da rua, pois o seu mundo não é esse…
È fácil despejar fel no Bispo, quando até ele tem muita razão….
Um dia destes se o Camilo levar uma pedrada, talvez acorde e procure saber melhor, o que sofre quem passa nas calçadas da vida.
A austeridade só faz sentido, quando todos no barco naufragado, comem pela mesma medida e isso o Camilo evita falar…

HDias

Para quando a primeira cardeal?

É inovação do Papa a nomeação de cardeal de um bispo auxiliar? O Papa Francisco disse no domingo que vai fazer cinco novos cardeais. Um de...